O que é e como usar o Ducking

Tempo de leitura: 5 minutos

Nesta publicação explico o que é e como usar o Ducking, todos seus parâmetros e exemplifico aplicações e usos, pois muitas vezes ignoramos recursos que temos justamente por não termos ideia de como utilizar

Ou então acabamos vinculando uma ferramenta como aplicação para somente alguns casos, deixando de aproveitar de vários outros modos criativos.

Foi pensando nisto que escrevi primeiro o texto Controles de dinâmica – Deixe as ferramentas trabalharem.

Neste texto, vamos dar uma olhada mais de perto sobre os princípios que regem este processamento de dinâmica.

Agora vou falar mais especificamente do Ducking (Mergulho), que também é conhecido como Ducker.

Lendo vários textos de vários livros, percebo que esta ferramenta foi criada para auxiliar em Rádios abaixando o volume da musica criando uma trilha de fundo quando o locutor entra falando.

Como o Ducking funciona

O primeiro passo é entendermos que os processadores de dinâmica são baseados em volume.

Ou seja, modificam a amplitude de sinal baseado no nível de volume monitorado.

Também precisamos entender que se a fonte sonora for modificada ou existir alguma modificação no sinal antes da monitoração do processador, o resultado poderá deixar de ser satisfatório.

Muito comum existir esta diferença quando é substituído o cantor, músico, instrumento, captação, ganho, equalizador, outros processamentos e etc.

A ideia de Ducking é justamente a qual ela pode ser traduzida, ou seja ela faz um mergulho no sinal quando outro sinal monitorado supera o ponto definido.

Em meios práticos, este processador nos ajuda a segurar excessos que ultrapassem um ponto definido.

Como posso usar este recurso nos eventos ao vivo?

Você deve estar pensando por aí, mas não trabalho em Rádio, como posso usar este dinâmico para me ajudar no dia a dia dos eventos Ao Vivo?

Bem, eu respondo, tem um monte de processos que podem ser facilitados com o uso desta aplicação, eu já tive um bom resultado quando fazendo um evento na qual tinha uma tradução ao vivo.

Assim, toda vez que o tradutor começava a falar, o áudio original abaixava sozinho, voltando ao volume normal sempre que o tradutor parava de falar.

Sabe aquele eventos aonde precisamos ficar abaixando e subindo a música ambiente toda vez que o locutor fala e deixa de falar?

Ou mesmo quando você precisa ir almoçar, jantar, ir ao palco ou ir ao banheiro, mas não pode justamente por não saber quando o locutor vai falar novamente.

Pois é, o Ducking é o seu melhor amigo neste momento, ele faz este processo, enquanto o processador trabalha, você pode ter esta folga.

Comparativo das curvas antes e depois do processamento com analise no sinal externo.
Comparativo das curvas antes e depois do processamento com analise no sinal externo, perceba que o sinal é abaixando quando entra um sinal externo.

Claro que todas estas transições entre o áudio que tem que ser destacado e o áudio secundário deve ser de forma sutil e agradável, entender os parâmetros te ajudará nisto.

Parâmetros do Ducking

SideChain/Source

É neste parâmetro que definimos de onde partirá o recurso do sinal que será monitorado, podendo receber o sinal antes ou depois do equalizador paramétrico ou então receber o sinal de outros canais.

Este deve ser o primeiro parâmetro a ser editado, somente depois de definir a fonte de sinal principal que devemos passar a editar os outros parâmetros.

DICA:

Alguns consoles digitais limitam a utilização deste recurso, demonstrando somente canais próximos ao canal onde o dinâmico será aplicado, assim como também aos últimos canais de auxiliares.

Eu recomendo, para o caso de ter mais de um locutor, o uso de via auxiliar do processador de efeito (reverb de voz) para alimentar este recurso, assim, qualquer voz que entre, para este processador de efeito, será monitorada para execução do processador de dinâmica.

Threshold

É neste parâmetro que definimos o ponto de monitoração do sinal, acima deste o Ducking inicia o processo do próximo parâmetro Attack.

Attack

É neste parâmetro que definimos o quanto de tempo o Duking vai demorar para completar a redução total definida no Range.

Se deseja que imediatamente o sinal seja reduzido assim que o Threshold percebeu que o sinal ultrapassou o ponto definido, insira tempo curto.

Range/Depth

É neste parâmetro que definimos o quanto desejamos que o sinal seja reduzido quando o sinal monitorado no Threshold supera o ponto.

Quantidade extrema corta o sinal por completo.

Hold

É neste parâmetro que definimos o quanto de tempo o Ducking permanecerá com áudio reduzido após o valor do sinal monitorado ser menor que o nível definido no Threshold.

Um tempo muito curto fará com que a execução do Release seja imediata, podendo causar desconforto no retorno bruto do volume do áudio.

Release/Decay

É neste parâmetro que definimos o quanto de tempo o Ducking vai demorar (após a conclusão do tempo do Hold) retornado o volume do áudio ao nível normal.

Assim como Hold, um tempo muito curto pode fazer uma transição de volume desagradável, já um tempo muito longo pode deixar fazer uma transição fria (sem emoção).

Filter

É neste parâmetro que definimos em qual faixa de frequência do sinal o Ducking estará monitorando.

Ainda que seja uma faixa de frequência reduzida de monitoração, o processamento do dinâmico é efetuado em toda faixa de frequência do sinal.

Caso queira entender mais, veja Filtros dos Dinâmicos.

Cue/Monitor

É habilitando este parâmetro que podemos ouvir somente a faixa de filtro aplicada para uma aplicação mais detalhada ao regular o filtro de frequências.

Atenção: Na maioria dos equipamentos, esta monitoração é feita pelos fones, ou saídas de monitor, porém, em alguns, o som principal pode ser desabilitado, saindo somente o som filtrado.

Gostou? Então deixa um comentário, ele é muito importante para que eu possa fazer melhor nos próximos textos. Ahhh!!!! Aproveita e compartilha nos botões das redes sociais no começo desta publicação.

Comente com sua conta do Facebook:

Comentários: