O que é e como usar o Expander

Tempo de leitura: 6 minutos

Nesta publicação explico o que é e como usar o Expander, todos seus parâmetros e exemplifico aplicações e usos, pois muitas vezes ignoramos recursos que temos justamente por não termos ideia de como utilizar.

Ou então acabamos vinculando uma ferramenta como aplicação para somente alguns casos, deixando de aproveitar de vários outros modos criativos.

Foi pensando nisto que escrevi primeiro o texto Controles de dinâmica – Deixe as ferramentas trabalharem.

Neste texto, vamos dar uma olhada mais de perto sobre os princípios que regem este processamento de dinâmica.

Agora vou falar mais especificamente do Expander (Expansor).

Como o Expander funciona

O primeiro passo é entendermos que os processadores de dinâmica são baseados em volume.

Ou seja, modificam a amplitude de sinal baseado no nível de volume monitorado.

Também precisamos entender que se a fonte sonora for modificada ou existir alguma modificação no sinal antes da monitoração do processador, o resultado poderá deixar de ser satisfatório.

Muito comum existir esta diferença quando é substituído o cantor, músico, instrumento, captação, ganho, equalizador, outros processamentos e etc.

A ideia de Expander é aumentar (Expandir) o nível de sinal que foi reduzido ao entrar neste processador, voltando a gama de mesmo tamanho do momento da sua entrada.

Na prática

Em meios práticos, é como um processo inverso ao Compressor, que o sinal entra em um nível e acima de um ponto definido todo sinal é reduzido.

Com o Expander quando ele entra abaixo deste ponto definido, ele já entra reduzido volta a ser expandido ao tamanho normal quando ele fica acima deste ponto limiar.

Ao definirmos um ponto (Threshold) para analise do sinal, que entra neste processador, este reduzirá o sinal conforme a proporção (Ratio) definida sempre que este ficar inferior ao ponto definido.

Esta ideia de redução pode ser equiparada a um Gate, pois quanto maior a razão aplicada, menos nível de volume passará.

Como a ideia é reduzir sem cortar, quando não precisar do sinal saindo, acaba que ele pode ser aplicado muito melhor que o gate, que picotaria o som e níveis próximos ao limiar.

Utilizar este recurso para reduzir sinais abaixo de um nível, que definirá, vai te ajudar muito, deixando sua mixagem mais limpa.

Por exemplo: uma captação que quando o músico não está tocando fica aquele HUM ao fundo, mas quando ele está tocando, esta não atrapalha, devido o ruído ser muito baixo.

Muitas vezes, a aplicação mais bruta (Gate) pode não trazer um bom resultado, já o Expander que reduz de forma mais suave pode ajudar bastante.

Dependendo da pegada em algum instrumento, você pode monitorar uma região de frequência na qual exista deficiência, então toda vez que esta frequência ficar abaixo do nível, o sinal por completo será reduzido.

Quando esta estive acima, todo o sinal será expandido com a compensação do ganho.

Parâmetros do Expander

Threshold

É neste parâmetro que definimos o ponto de analise do sinal, acima ou abaixo deste que serão executadas as próximas ações.

Para aplicar é simples, você verifica o nível de sinal que está entrando na ferramenta e define o valor para qual deseja que seja executado o Attack na proporção de Ratio.

Peak/RMS

É neste parâmetro que definimos se o Expander efetuará seu processo baseado na analise do sinal em método Pico ou RMS.

Expansão baseada em Pico faz a medição dos valores imediatos, já baseado em RMS geram a média de sinais antes do comparativo com a definição para o Threshold.

Ratio

É neste parâmetro que definimos o quanto desejamos que o Expansor reduza o sinal de forma que a razão seja baseada em proporção.

Uma relação 1:1 indica que uma porção do sinal que entra, sairá uma porção, ou seja, como se a redução do sinal não exista.

Já na relação 2:1 indica que duas porções de sinal que entrar, sairá uma porção, ou seja, antes de superar o Threshold, somente a metade do sinal irá sair.

Gráfico que demonstra a proporção do sinal reduzido na entrada
Na proporção, quanto mais próximo à 1:1 seria menos reduzido.

O mesmo para 4:1, onde quatro porções do sinal que entrar, irá sair uma porção, ou seja, um quarto do sinal que entrar, antes de ultrapassar a definição, poderá passar.

Em proporções maiores, exemplo acima de 10:1, já pode considerar o Expander estar trabalhando como um Gate.

Knee

É neste parâmetro que definimos a velocidade da taxa de liberação do sinal à medida que este chega próximo ao ponto do Threshold.

Quanto mais distante de zero (Soft), mais suave será a transição, pois a compressão será iniciada antes de superar o ponto do Threshold.

Quanto mais próximo de zero (Hard), mais brusca poderá ser a transição.

Hard é próximo de zero e Soft é distante de zero.
Brusco (hard) é próximo de zero e suave (soft) é distante de zero.

Attack

É neste parâmetro que definimos o quanto de tempo o Expander irá demorar em liberar o sinal após ultrapassar o valor definido no Threshold.

Uma definição rápida, ou menor valor, faz com que o sinal seja liberado imediatamente, este resultado pode ser confortável dependendo da aplicação.

Hold

É neste parâmetro que definimos o quanto de tempo o Expansor permanecerá aberto quando o sinal ficar abaixo do valor definido no Threshold.

Em muitos Expanders não é possível a edição deste parâmetro vindo com um valor fixo de fábrica, neste caso, é preciso verificar nas especificações do produto qual o valor predefinido.

Release/Decay

É neste parâmetro que definimos o quanto de tempo o Expander vai demorar (após a conclusão do tempo do Hold) reduzindo por inteiro o sinal baseado no tamanho do Range.

Gain (MakeUp/Compensation)

É neste parâmetro que definimos o quanto de ganho queremos compensar na saída após o processamento do Expansor.

Filter

É neste parâmetro que definimos em qual faixa de frequência do sinal o Expander estará monitorando.

Ainda que seja uma faixa de frequência reduzida de monitoração, o processamento do dinâmico é efetuado em toda faixa de frequência do sinal.

Caso queira entender mais, veja Filtros dos Dinâmicos.

Cue/Monitor

É habilitando este parâmetro que podemos ouvir somente a faixa de filtro aplicada para uma aplicação mais detalhada ao regular o filtro de frequências.

Atenção: Na maioria dos equipamentos, esta monitoração é feita pelos fones, ou saídas de monitor, porém, em alguns, o som principal pode ser desabilitado, saindo somente o som filtrado.

SideChain/Source

É neste parâmetro que definimos de onde partirá o recurso do sinal que será monitorado, podendo receber o sinal antes ou depois do equalizador paramétrico ou então receber o sinal de outros canais ou fontes.

Gostou? Então deixa um comentário, ele é muito importante para que eu possa fazer melhor nos próximos textos. Ahhh!!!! Aproveita e compartilha nos botões das redes sociais no começo desta publicação.

Comente com sua conta do Facebook:

Comentários: